Clube de Leitura na BSP

Crédito: Equipe SP Leituras

Crédito: Equipe SP Leituras

Em fevereiro, a Biblioteca de São Paulo (BSP) promoveu o Clube de Leitura que discutiu o livro Quarto de despejo: diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus. Os participantes do clube gostaram da escolha do livro e da forma lírica em que a autora trata da fome e da miséria. Acreditam que Carolina denuncia um grave problema de classe e reforçam que apesar de ela não ter teoria literária, ela tem uma grande sensibilidade. Comentaram que o acesso a informação dos dias atuais por conta da internet traz duas consequências: se por lado dá voz aos que sempre sofreram e sofrem preconceito, também contempla discursos racistas e xenófobo, ideias ofensivas ao ser humano. Muitos dos participantes falaram: ‘como não li este livro na escola?’, por conta das situações em que a autora e protagonista vive.

Carolina vivia na favela do Canindé, em São Paulo, quando seus escritos foram descobertos pelo jornalista Audálio Dantas. Ele ficou surpreendido com o texto arrebatador e com a consciência crítica daquela mulher. É assim que nasce, em 1960, o livro Quarto de despejo. Nessa espécie de diário, Carolina narra seu dia-a-dia em uma comunidade pobre e toda a dor, sofrimento e angústias dos favelados. A obra foi traduzida para mais de treze idiomas e foi best-seller no ano de lançamento, com mais de 100 mil cópias vendidas. Confira fotos da atividade abaixo.

Em março, o Clube de Leitura vai discutir a obra Dois irmãos, de Milton Hatoum na quinta-feira, 30, às 15 horas.



Comentários

Deixe seu comentário

Todos os comentários estão sujeitos a aprovação