Autor: natalia

Dicionário de línguas imaginárias (Olavo Amaral)

capa_dicionario_de_linguas_imaginarias

Escritor e cientista, Olavo Amaral mescla fatos e fantasia, narrativas labirínticas e distopias, na tradição dos grandes autores. Em um dos contos, Amaral fala sobre os Yualapeng, uma tribo peculiar da América do Sul. Sua língua não admite a existência dos verbos “ir” e “vir”. Eles apenas voltam, num movimento que os leva sempre ao lugar de origem. Inconformado com tal lacuna, Gérard Valdès, o linguista francês que os estuda, tenta lhes ensinar outros conceitos de deslocamento, e as consequências irão afetar sua própria forma de pensar.


Inventei você? (Francesca Zappia)

capa_inventei_voce

Alex está no último ano do ensino médio e trava uma batalha diária para diferenciar realidade de ilusão. Armada com uma atitude implacável, sua máquina fotográfica, uma Bola 8 Mágica e sua única aliada a irmã mais nova , ela declara guerra contra sua esquizofrenia, determinada a permanecer sã o suficiente para entrar na faculdade. E Alex está bem otimista com suas chances, até se deparar com Miles. Será mesmo aquele garoto de olhos azuis com quem ela compartilhou um momento marcante no passado?


150 escritoras

PicMonkey-Collage

Lista de escritoras de múltiplas facetas que, além de escrever poesia, ficção, não-ficção, ocupam-se em divulgar a literatura.


Programação do mês

BSP-bannerweb-jun(1)

Tem muita coisa legal rolando em junho na BSP. Dê uma olhada e programa-se para participar das atividades!


O tribunal da quinta-feira (Michel Laub)

capa_o_tribunal_da_quinta-feira

Um publicitário faz confissões por e-mail ao melhor amigo. Os textos falam de sexo e amor, casamento e traição, usando termos e piadas ofensivas que contam a história de uma longa crise pessoal. Quando a ex-mulher do protagonista faz cópias das mensagens e as distribui, tem início o escândalo que é o centro deste romance explosivo. O fio condutor da história, que une o destino dos personagens diante de um tribunal inusitado, são os reflexos tardios e ainda hoje incômodos da epidemia da aids, e o que está em jogo são os limites do que entendemos por tolerância.


A margem imóvel do rio (Luiz Antonio de Assis Brasil)

capa_a_margem_imovel_do_rio

A narrativa passa-se no Brasil do século XIX, quando o imperador D.Pedro II recebe uma estranha carta de um estrangeiro gaúcho pedindo para receber o título de barão, conforme havia recebido a promessa do próprio imperador, por ocasião de uma visita desse ao Rio Grande do Sul. Um emissário é então enviado ao Estado a fim de cumprir o prometido, mas, ao procurar pelo tal estancieiro de nome Francisco da Silva, depara-se com vários estancieiros que podem sê-lo.


20/5: Segundas Intenções

bannerweb_SegundasIntencoes-maio

Neste sábado, 20 de maio, a BSP recebe a escritora Beatriz Bracher, para conversar com o público.


Morre Antonio Candido

antonio_candido2

Autor de ‘Formação da Literatura Brasileira’ deu aulas na USP e ganhou diversos prêmios.


Eu sobrevivi ao Holocausto (Nanette Blitz Konig)

capa_eu_sobrevivi_ao_holocausto

Em um emocionante relato, Nanette Blitz Konig conta a história de um período em que ela e milhões de judeus foram entregues à própria sorte com a mínima chance de sobrevivência. Colega de classe de Anne Frank no colégio, Nanette teve a juventude roubada e perdeu a crença na inocência humana quando esteve diante da morte diversas vezes – situações em que fora colocada em virtude da brutalidade incompreensível dos nazistas.


O bazar dos sonhos ruins (Stephen King)

capa_o_bazar_dos_sonhos_ruins

Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo.