/ governosp

Morre autor de “Fahrenheit 451″

1

Faleceu no dia 5 de junho, aos 91 anos, o escritor americano de ficção científica Ray Bradbury. A família não deu detalhes sobre a causa da morte.

Fahrenheit 451 é a obra mais conhecida do autor, que declarou seu amor à literatura através da história de uma sociedade em que os livros e a leitura eram proibidos. A obra, publicada em 1953, foi adaptada para o cinema em 1966, sob a direção do cineasta francês François Truffaut.

Na Biblioteca de São Paulo você encontra tanto o livro como o filme, bem como outras obras do escritor.

 

Fahrenheit 451

Imagine uma época em que os livros configurem uma ameaça ao sistema, uma sociedade onde eles são absolutamente proibidos. Para exterminá-los, basta chamar os bombeiros – profissionais que outrora se dedicavam à extinção de incêndios, mas que agora são os responsáveis pela manutenção da ordem, queimando publicações e impedindo que o conhecimento se dissemine. As casas são dotadas de televisores que ocupam paredes inteiras de cômodos, e exibem ‘famílias’ com as quais se pode dialogar, como se estas fossem de fato reais. Guy Montag, personagem central do romance, desafia o sistema e experimenta a crueldade do sistema repressivo dessa sociedade antilivros.

Fahrenheit 451 é não só uma crítica à repressão política mas também à superficialidade da era da imagem.

 (Fonte: Livraria Cultura)

 

Você pode consultar outras obras do escritor no catálogo da BSP.

Compartilhe

Sobre o Autor

1 Comentário

  1. Júlia Athayde on

    Grande escritor e visionário! Escreveu Farenheit 451 há mais de 50 anos e sua crítica ainda palpita viva e colorida no padrão cultural da atualidade. Uma perda para a literatura e para a humanidade…
    Meus sentimentos.

Deixe um Comentário

Ouvidoria Transparência SIC
Doe Máscaras