O livro A guerra não tem rosto de mulher foi tema do Clube de novembro

0

O penúltimo Clube de Leitura do ano foi realizado, ontem, 22 de novembro, no auditório da BSP e teve como tema livro denso, real, sensível e que trouxe descobertas e quebras de paradigma. Uma ótima leitura para que todos iniciem o ano de 2019 mais conscientes e engajados, como avaliam os próprios participantes. Definitivamente, A guerra não tem rosto de mulher impactou quem participou do debate.  O livro é constituído por relatos de mulheres que lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial. A jornalista e escritora Svetlana Aleksiévitch reuniu diversos depoimentos que ajudam o leitor a descobrir um universo que até então era contado apenas pelos homens.

A obra foi lançada 1985 e, após a escritora ganhar o prêmio Nobel de Literatura de 2015, este e outros livros sobre o tema começaram a circular de forma mais intensa no Brasil e no mundo. Chegou ao clube da BSP e, em cada participante, como uma onda de descobertas e choques. Os relatos são pesados e estimulam a refletir o quanto a mulher foi e ainda é subjugada e excluída não só de determinados espaços como da construção da nossa história e memória.

O livro desperta também para questões dos conflitos. Sob a ótica feminina, a guerra ganha detalhes, cheiros, cores, inocência e força, muita força. A discussão no clube permeou questões como privações, violência, vulnerabilidade, medo e hostilidade – e não só para as mulheres!

Svetlana Aleksiévitch permeia, em suas obras, temas fortes e muitas vezes impressionantes e de importância para contribuir com a compreensão do mundo e da história por parte dos leitores. Ficou triste por não ter ido neste encontro? Dia 14 de dezembro este livro será discutido no Clube de Leitura da BVL. Participe!

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário