Sarau na BSP é sinônimo de animação e emoção

0

O Sarau na BSP contou, na tarde do domingo, 17 de março, com auditório cheio, apesar da chuva que complicou a vida em muitas regiões da cidade. Mas nada parece atrapalhar a animação e o comparecimento dessa turma de experientes senhores e senhoras que amam as artes. Não foi diferente no encontro do final de semana, marcado pele fado, poesia, MPB, música instrumental e italiana, além da dança cigana, entre outras performances. Tudo comandado pelo multitalentoso Grupo de Poetas Cantores e Declamadores Independentes de São Paulo, sob a coordenação de Terezinha Dias Rocha.

Um dos pontos altos da tarde foi a apresentação da orquestra jovem da Oficina de Música do Larzinho, sob a regência de Camila Catalano. A oficina tem recebido instrumentos musicais doados pelos frequentadores do sarau e continua aberta à doações de violões, pianos, flautas etc. Os jovens emprestaram energia extra (como se fosse necessário) ao sarau e, em diversas oportunidades, desceram da plateia para dançar no “palco” ou improvisar um trenzinho para acompanhar as apresentações dos ritmos mais agitados.

A cultura cigana tomou conta de parte do encontro em apresentação colorida e delicada realizada por mulheres que capricharam nos gestos e nos figurinos, uma delas inclusive com 90 anos de idade. A demonstração, aliás, de que os números não são limitadores para essa turma fica bem patente em toda a programação do sarau. Não é raro ver esse ou aquele intérprete de canção ou de poesia, com mais de 60, ratificando a ideia de que a idade é mero detalhe. E o que importa mesmo é a emoção entregue em cada performance que, em geral, resgata algo da memória afetiva de cada um.

Luigi Venutti, que cantou duas românticas músicas italianas, é exemplo disso. Voltando de uma cirurgia e retomando as atividades do seu cotidiano, o retorno ao sarau rendeu aplausos emocionados de todos. Emoção que Terezinha, a todo o momento, deixa transparecer em sua condução que alinhava, ao lado de Pedro Galuchi, as performances desses talentosos e esforçados poetas, cantores, dançarinos etc. Outro que levantou literalmente a plateia foi Carlos Aguiar. com um poutporri da Jovem Guarda. Carlos, que sempre se apresenta com o grupo, tem sua própria carreira na música (bem como Luigi), inclusive com show marcado para abril.

Mas não são só os profissionais da área que têm lugar nas apresentações do sarau. Quem se arrisca no “palco” não se arrepende e é sempre recebido carinhosamente como João Marques Souza Neto, Arlete Agame, Maria Pompéia Mello, Rosa Failde, Domingos Lage, Neyde Lage Giorgetti e Jacó Filho, entre outros, que participaram das performances da tarde de domingo.

Gostou? Lembre-se que não é necessário fazer inscrição e o próximo Sarau na BSP está marcado para o final de abril e parte das atividades prestará homenagem a Antonio Carlos Jobim e Nélson Gonçalves.

Confira a galeria de imagens feitas pela Equipe SP Leituras do encontro do domingo, 17 de março:

 

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário