Claudio Willer fala sobre “Geração 60″, surrealismo, poesia e prosa

0

O poeta e ensaísta Claudio Willer foi o protagonista do programa Segundas Intenções do último sábado de abril, na BSP. Mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, o bate-papo girou em torno da produção dos beatniks, da “Geração 60″, da prosa e da poesia. Considerado um dos poetas mais importantes da literatura brasileira, como destaca Manuel, Claudio Willer também é tradutor. Ele, que traz a marca de textos com teor muitas vezes surrealista, tem trajetória e obras que “dialogam” com o movimento beat  (ou beatnik – termo usado para descrever grupo de americanos, principalmente escritores e poetas, que vieram a se tornar conhecidos no final dos anos 50 e no começo da década de 60, quanto ao fenômeno cultural que eles inspiraram, como Kerouac, Ginsberg e Burroughs, entre outros).

O início

Hábito de leitura, Claudio conta que sempre teve, desde garoto, estimulado pelos pais. Mas ele salienta que foi fora da escola (estudou no tradicional Colégio Dante Alighieri, na capital paulista) que teve contato com a poesia e os escritores; um deles, em especial, Roberto Piva, com fama – como ele mesmo conta – de louco. Claudio inclusive define sua literatura como parte da produzida pela “Geração 60″, que reunia, entre outros, além de Piva, Antonio Fernando de Franceschi, Carlos Felipe Moisés, Décio Bar, Carlos Vogt e Jorge Mautner. Era uma “turma”, como brinca Willer, que se aproximava pelo inconformismo e por não caber em nenhum conjunto político ou literário à época, além de serem todos leitores vorazes.

Era nesse contexto e universo, que o escritor vivia e produzia. “Dias ácidos, noites lisérgicas” é um dos títulos mais emblemáticos da carreira de Willer e, com teor memoralístico, deixa imprimir lembranças e algumas de suas experiências e trajetória. Para conhecer melhor a obra do autor, que ele compartilhou generosamente durante o Segundas Intenções, aventure-se pelo nosso acervo: “Volta” e “Estranhas experiências e outros poemas”, por exemplo, constam dos títulos disponíveis.

Na plateia

No auditório, José Antônio veio de Perdizes para ouvir Claudio. Os dois têm a poesia em comum. Com três livros publicados, José Antônio ouviu atentamente cada palavra de Willer e aguardou o encerramento do programa para ainda conversarem mais um pouco. Dividindo a mesma fileira de José Antônio na plateia, Maria Helena e Caroline compartilham a paixão pela literatura. Maria Helena vive em Diadema. Caroline, que nasceu na Irlanda, mora hoje no Jabaquara. As vidas dessas pessoas se alinharam no sábado pela manhã. Maria Helena conta que uma inglesa foi quem falou pela primeira vez sobre a biblioteca. Hoje, Maria Helena e a mãe frequentam o espaço. A mãe inclusive já fez cursos de empreendedorismo por aqui. Caroline, que é tradutora, elogiou os serviços e lembrou que o espaço lembra os contemporâneos que encontra pela Europa. Os três, que não tinham se visto antes, reconheceram e renovaram a paixão pela literatura, juntos, na BSP.

Na íntegra

Para ver o bate-papo com Claudio Willer na íntegra, clique aqui. Vale lembrar que o encontro  também tem registro em nosso canal do YouTube, que reúne os vídeos do Segundas Intenções. O próximo está marcado para o dia 25 de maio, das 11h às 13h, com o escritor Bernardo Carvalho. Caso não possa estar conosco, você pode acompanhar tudo pelo nosso espaço no Facebook, ao vivo.

Quer saber mais sobre Willer? Acesse o blog (ele é bastante ativo nas redes sociais e faz atualizações constantes): https://claudiowiller.wordpress.com/ e o Facebook do escritor: https://www.facebook.com/claudio.willer

Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

José Antônio, Maria Helena e Caroline. Foto: Equipe SP Leituras.

José Antônio, Maria Helena e Caroline. Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer e Manuel da Costa Pinto. Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer e Manuel da Costa Pinto. Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer e Manuel da Costa Pinto. Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer e Manuel da Costa Pinto. Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer. Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer. Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer. Foto: Equipe SP Leituras.

Claudio Willer. Foto: Equipe SP Leituras.

Marcos "Piauí" e Claudio Willer. Foto: Equipe SP Leituras.

Marcos “Piauí” e Claudio Willer. Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

 

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário