“Angola Janga” no centro do debate do Clube de Leitura

0

clube_leiutura_angola_janga

“Angola Janga – Uma história de Palmares”, de Marcelo D´Salete, foi o tema do Clube de Leitura realizado na última semana de junho, na BSP. Alan e Mábila, da equipe da biblioteca, prepararam material informativo para contextualizar o conteúdo apresentado pelo título e o debate, como sempre, baseou-se na interação entre personagens no livro e abriu espaço para a reflexão de vários aspectos da obra.

Temas como negritude, raízes africanas, racismo e preconceito chamaram a atenção de quem participou do encontro. O formato escolhido por Marcelo D´Salete para contar a história também mereceu destaque durante a troca de opiniões sobre “Angola Janga”. Com ilustrações em preto e branco e uma linguagem visual que lembra a dos quadrinhos, o livro surpreende. Praticamente uma graphic novel, a obra é rica em detalhes de vestimentas, comportamentos e lugares.

Alan e Mábila também apresentaram as representações de alguns dos personagens citados no livro como Zumbi, Dandara e outros. O livro recebeu o troféu HQ Mix 2018 em quatro categorias (desenhista nacional, roteirista nacional, destaque internacional e edição especial nacional), ganhou o Prêmio Jabuti (categoria quadrinhos), entre outras premiações. A obra conta a história de Angola Janga, ou a pequena Angola, ou, como dizem nos livros de história, Palmares, formado no fim do século XVI, em Pernambuco, a partir dos mocambos criados por fugitivos da escravidão. Angola Janga cresceu e resistiu aos ataques dos militares holandeses e das forças portuguesas, tornando-se um símbolo de liberdade para os escravos.

Veja matéria no programa Metrópolis, da TV Cultura, sobre o livro: https://youtu.be/Cdr8Y8gnl_k

Próximo encontro

O Clube de Leitura de julho está marcado para quinta-feira, dia 18, das 15h às 18h. “O palhaço e sua filha”, de Halide Edip Adivar, foi o livro escolhido para o mês. Para participar, não é necessário fazer inscrição. Halide é expoente da literatura turca e conta a história de uma recitadora de Corão, Rabia Abla, para tratar de temas como feminismo e nacionalismo. A obra traça um panorama do fim do império turco-otomano e retrata o conflito da sociedade diante do choque entre as culturas ocidentais e orientais.

 

 

 

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário