Clube de Leitura: autora e obra de terror surpreendem participantes

0

Os participantes do Clube de Leitura de setembro, na BSP, ficaram surpresos com “Frankenstein”, de Mary Shelley. Trata-se de uma obra, escrita em 1816, mas que continua, em 2119, levantando questionamentos importantes, como salientaram. Os avanços da medicina, as experiências científicas, a bioética e as relações humanas foram alguns dos temas abordados durante o encontro, enriquecido com a contextualização do enredo e da época e circunstâncias na quais vivia Mary Shelley.

Marco da literatura do terror, “Frankenstein” acompanha a trajetória de Victor Frankenstein, estudante de ciências naturais, obcecado por dar vida à matéria inanimada. Quando alcança o resultado, construindo um monstro a partir de restos humanos, foge de sua criação. Abandonada, a criatura passa a perseguir o cientista em busca de vingança.

Por muitos da turma do Clube, a obra poderia ser considerada um drama (e não um livro de terror somente) e o monstro deveria ser encarado como uma criatura cheia de questionamentos e em crise com as relações estabelecidas com os demais humanos. O debate, conduzido por Márcia e Michelle, da equipe da biblioteca, contou ainda com o detalhamento de outros títulos (filmes e livros) relacionados com o tema e até com trecho de entrevista com especialista na trajetória da escritora, professor José Garcez Ghirardi.

O próximo encontro está marcado para o dia 19 de setembro, das 15h às 17h, e a obra no centro da conversa será “C.A. – cotidiano anônimo”, de Fabrizio Dsc. Não é necessário fazer inscrição para participar.

20190822_163009 20190822_160540 20190822_160407

 

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário