Oficina de poesia reúne processos de criação e publicação independente

0
Foto: Equipe SP Leituras.

Foto: Equipe SP Leituras.

Dicas para escrever um texto em poesia e avaliar qual seria o formato mais adequado para sua publicação (seja zine, livro, plaquete etc.). Estes foram  caminhos percorridos pelos participantes da Oficina Poesia: da Criação à Publicação Independente, realizada por Luíza Romão e Daniel Michoni, em dois dias no fim de outubro na BSP. No auditório, pessoas de diferentes formações e interesses compartilharam experiências de vida e experimentaram a criação literária, entre elas, atriz, aposentado, estudante, jornalista etc. E o primeiro exercício do curso já favoreceu essa troca com o questionamento: “quem sou eu”? Os participantes desenvolveram poesias com esse tema e colocaram a “mão na massa”, construindo colagens e recortes para transformar, então, texto em uma publicação.

Luíza e Daniel apresentaram uma série de obras impressas em diferentes formatos; entre eles, zines, mini-livros, livros quebra-cabeça, livros feitos manualmente ou com intervenções customizadas pelo autor ou pela editora. A dupla discorreu sobre os processos de criação, deu dicas de construção de conteúdo e publicação de obras independentes e também auxiliou a todos na transformação dos textos em zines. As produções contaram com capa e miolo, devidamente prensados manualmente e individualmente, com a ajuda de Valdecir e Sarah, da equipe da biblioteca, e equipamentos da BSP.

Marlind, que tem participado de várias atividades na BSP, construiu peças ricamente ilustradas (houve quem preferisse os recortes de obras, colagens e outros recursos e matérias-primas) e compartilha, aqui, o que construiu ao fim da oficina. Suas lembranças em família e questionamentos pessoais marcaram os trabalhos desenvolvidos por ele. Para ver o projeto inteiro, clique aqui.

Quem são Luíza e Daniel?

Luiza Romão é formada em Artes Cênicas na Universidade de São Paulo (USP/SP), com habilitação em Direção Teatral e na Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo (EAD/USP). É poeta e slamer (campeã de batalhas de poesia). Publicou o livro “Coquetel Motolove” (2014), pelo Selo Editorial do Burro, e o livro “Sangria” (2017). Além disso, teve poemas publicados em diversas coletâneas digitais e impressas. Em 2014, foi vice-campeã nacional no Slam BR. Já participou de eventos nacionais de literatura, como Balada Literária, FELIS (Feira Literária da Zona Sul), FestiPOA, Feira do Livro de Ribeirão Preto, Estética das Periferias e Autores em Cena (Itaú Cultural). Produziu mais de 20 videopoemas, com grande alcance nacional (veiculação televisiva e por internet), incluindo a série Revide. O projeto multiartístico “Sangria” circulou por diversos Estados brasileiros e países latino-americanos (Uruguai, Argentina, Costa Rica, México, Cuba, Caribe).

Daniel Minchoni é um artista da fala. poeta performático estuda a oralidade tem larga experiência com experimentos poéticos e intervenções urbanas com poesia. Desde 1998, em Natal, pesquisa este campo em saraus da cidade onde fundou o poesia esporte clube em 2001, o selo literário Jovens Escribas com amigos em 2004 e influenciou a criação do grupo Iapois Poesia, composto por jovens de 12 à 20 anos. Em São Paulo desde 2006, fundou o Sarau do Burro, o Selo do Burro, o Cabaret Revoltaire, o menor Slam do Mundo e o Rachão Poético, eventos abertos para experimentação poética e pra performances. É idealizador do Phala’cia, Núchleo Phermanente de Expherimentação em Pherphormance e Phalaphoética.

Confira a galeria de fotos da atividade:

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário