Gente de cor, cor de gente (Maurício Negro)

0

capa_gente de corA obra parte do eufemismo “gente de cor” para tratar de preconceito, tolerância e diversidade. A cada página, há dois personagens: um tem a pele negra, o outro tem a pele de outra cor. Lado a lado, eles vivem momentos de fome, medo, raiva ou alegria. A conclusão fundamental: não importa a cor da pele, somos todos seres humanos.

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário