#BSP10anos: Workshop Internacional Mediação: Uma Biblioteca para Hoje e para Todos

0

06-MediACAO2020-blog

WORKSHOP INTERNACIONAL
MEDIAÇÃO: UMA BIBLIOTECA PARA HOJE E PARA TODOS

“A participação construtiva e o desenvolvimento da democracia dependem tanto de uma educação satisfatória, como de um acesso livre e sem limites ao conhecimento, ao pensamento, à cultura e à informação.”

Manifesto da IFLA/UNESCO sobre bibliotecas públicas, 1994.

 

INSCRIÇÕES ENCERRADAS!

 

APRESENTAÇÃO

Realizado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, com gestão e execução da SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura, o workshop tem como objetivo principal a formação geral e crítica de profissionais das áreas da biblioteca, leitura e literatura para atuar no campo da mediação.

O evento é uma das atividades de celebração da primeira década da importante e premiada Biblioteca de São Paulo, inaugurada em 2010 para dialogar permanentemente com profissionais e bibliotecas do SisEB e demais redes e sistemas do país. É nesse espaço de mediação e construção autônoma do conhecimento, que a inovação dos processos e a contínua experimentação ganham forma e dimensão prática e simbólica.

PROGRAMAÇÃO

13 de fevereiro de 2020

9h30 – abertura oficial

das 10 horas às 12h30
MESA-REDONDA – UMA BIBLIOTECA PARA HOJE E PARA TODOS
Convidados: Ignácio de Loyola Brandão, Isabel Santos Mayer (Ibeac / LiteraSampa) e Pierre André Ruprecht (SP Leituras)
Mediação: Amanda Leal de Oliveira (Piracaia na Leitura)
Conteúdo – a função emancipadora das bibliotecas públicas; o papel e futuro das bibliotecas; os desafios da biblioteca contemporânea; o diálogo entre bibliotecas e pluralidade; sustentabilidade e parcerias; biblioteca como espaço da informação e construção autônoma do conhecimento.

das 14 horas às 16h30
MESA-REDONDA – ALFABETIZAÇÃO MIDIÁTICA E INFORMACIONAL: ACESSO IGUALITÁRIO
À INFORMAÇÃO E AO CONHECIMENTO
Convidados: Alexandra Bujokas de Siqueira (Universidade Federal do Triângulo Mineiro) e Eugênio Bucci (Universidade de São Paulo)
Mediação: Valéria Valls (Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo)
Conteúdo – a biblioteca como espaço da informação e construção autônoma do conhecimento; a função emancipadora das bibliotecas públicas; o diálogo entre a alfabetização informacional digital e bibliotecas; ambientes de aprendizagem e letramento informacional; produção e uso das mídias e da informação; acesso à informação e aprendizagem continuada; o percurso das mídias tradicionais às novas tecnologias de mídia.

14 de fevereiro de 2020

das 9h30 às 11 horas
PALESTRA – AS FUNÇÕES SOCIAL, CULTURAL E EDUCADORA DA BIBLIOTECA CONTEMPORÂNEA
Convidado: Gonzalo Oyarzún (Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Chile)
Mediação: Isabel Santos Mayer (Ibeac / LiteraSampa)

das 11 horas às 12h30
MESA-REDONDA – O SISTEMA ESTADUAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO: AVALIAÇÃO E DESAFIOS
Convidados: Isabel Ayres (Pinacoteca do Estado de São Paulo), Marilena Nakano (Rede Beija-flor de Pequenas Bibliotecas Vivas de Santo André) e Paulo Bernardes (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Birigui)
Mediação: Sueli Regina Marcondes Motta (SP Leituras)
Conteúdo – os acertos, erros e desafios do SisEB na última década; o diálogo entre inovação e redes cooperativas; o potencial das redes de bibliotecas; diagnóstico e avaliação das políticas públicas estaduais de biblioteca, leitura e literatura; o SisEB e a articulação com outras redes, sistemas e programas; consolidação da comunidade da biblioteca de acesso público paulista.

das 14 horas às 16h30
MESA-REDONDA – BIBLIOTECAS EM REDE E OS 25 ANOS DO MANIFESTO DA IFLA/UNESCO SOBRE BIBLIOTECAS PÚBLICAS
Convidados: Adriana Cybele Ferrari (Febab / Universidade de São Paulo) e Gonzalo Oyarzún (Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Chile)
Mediação: Pierre André Ruprecht (SP Leituras)
Conteúdo – o potencial das redes de bibliotecas; gestão de redes e cooperação entre bibliotecas; os 25 anos do Manifesto da IFLA sobre bibliotecas públicas; as funções social, cultural e educadora da biblioteca; o diálogo entre governança e inteligência coletiva; inovação e redes cooperativas.

Convidados

Adriana Cybele Ferrari – Febab / Universidade de São Paulo
Bibliotecári
a e presidente da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB), membro do Comitê de Bibliotecas Públicas da International Federation of Library Association (IFLA) e chefe técnica da Biblioteca Florestan Fernandes, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP). De 1996 a 2002, foi diretora técnica da mesma biblioteca e, d2002 a 2007foi diretora do Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBi/USP)De 2007 a 2015, coordenou a Unidade de Bibliotecas e Leitura e o Prêmio São Paulo de Literatura, ambos da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, onde idealizou e coordenou o projeto da Biblioteca de São Paulo, inaugurada em fevereiro de 2010, e da Biblioteca Parque VillaLobos, inaugurada em dezembro de 2014Foi assessora do Gabinete do Reitor da USP de 2015 a 2019.
Foto: Marcelo Nakano

Alexandra Bujokas de Siqueira – Universidade Federal do Triângulo Mineiro
J
ornalista e doutora em Educação. Fez pós-doutorado em Estudos de Mídia pela Open University inglesa e foi pesquisadora visitante do London Knowledge Lab do Instituto de Educação da Universidade de Londres. É professora da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, onde ministra disciplinas sobre leitura crítica da mídia. É docente do Programa de Pós-graduação em Educação, na linha de pesquisa “Formação de professores e Cultura Digital” e desenvolve projetos em Alfabetização Midiática e Informacional e Educação Aberta.
Foto: acervo pessoal

Amanda Leal de Oliveira – Piracaia na Leitura
Idealizadora e coordenadora do premiado projeto Piracaia na Leitura, desenvolvido desde 2014 no município de Piracaia, São Paulo. Socióloga, doutora em Ciência da Informação e pós-doutora em Mediação Cultural, tem experiência de mais de 20 anos em organizações não-governamentais e públicas voltadas ao fortalecimento de bibliotecas comunitárias e escolares e à formação de leitores e mediadores de leitura. É pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Educação Cultural, da Escola de Comunicação e Artes, da Universidade de São Paulo, e membro da diretoria dos Institutos A Cor da Letra e Cultura Etc.
Foto: acervo pessoal

Bel Santos Mayer – Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário / Rede LiteraSampa
Educadora social, mestranda do Programa de Pós-graduação em Turismo, da Universidade de São Paulo, onde pesquisa a contribuição de uma biblioteca comunitária para o turismo e o estudo das mobilidades de jovens, objetos, imagens e imaginários. Tem especialização em Pedagogia Social e é graduada em Ciências Matemáticas e em Turismo. Há mais de 20 anos coordena o Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário (Ibeac), criando e desenvolvendo projetos de formação em Direitos Humanos. É professora da pós-graduação Literatura para Crianças e Jovens, do Instituto Vera Cruz. Nos últimos anos tem se dedicado à formação de jovens leitores(as) e ao fortalecimento de redes de bibliotecas comunitárias, como a Rede LiteraSampa da qual é co-gestora, para garantia do direito humano à literatura.
Foto: Livia Wu

Eugênio Bucci – Universidade de São Paulo
Professor titular da Escola de Comunicação e Artes, da Universidade de São Paulo. Na graduação, ministra as disciplinas Biblioteca, Informação e Sociedade, no Departamento de Informação e Cultura (CBD), Ética, no Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE). Jornalista profissional, é articulista do jornal O Estado de S. Paulo. Escreveu, entre outros livros, O Estado de Narciso (Cia das Letras) Existe democracia sem verdade factual? (Editora Estação das Letras e Cores).
Foto: Laura Valente

Gonzalo Oyarzún – Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Chile
Consultor independente e professor da Escola de Biblioteconomia das universidades Tecnológica Metropolitana e Alberto Hurtado, no Chile, e da Escola de Informação da San José State University, nos Estados Unidos. Avaliador internacional de projetos de bibliotecas, tem publicações e artigos em livros e revistas profissionais de vários países. Foi diretor do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Chile, presidente do programa Ibero-americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas) e diretor fundador da Biblioteca de Santiago, a maior biblioteca pública do Chile.
Foto: Tamano Carnet

Ignácio de Loyola Brandão – Escritor
Nasceu em Araraquara, São Paulo, em 1936. Jornalista e escritor, passou pelas redações dos periódicos brasileiros ClaudiaÚltima HoraRealidadePlanetaCiência e Vida e Vogue, e do francês Lui. Tem mais de 40 livros publicados. São romances, contos, crônicas, relatos de viagens e livros destinados ao público infantil. Seus livros foram traduzidos para diversos idiomas, incluindo alguns menos convencionais, como húngaro, tcheco e sul-coreano. Com O Menino que Vendia Palavras, ganhou o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2008. Em 2016, recebeu da Academia Brasileira de Letras (ABL) o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. Em março de 2019, foi eleito por unanimidade para ocupar a cadeira nº 11 da ABL, que pertencia à Helio Jaguaribe.
Foto: acervo pessoal

Isabel Ayres – Pinacoteca do Estado de São Paulo
Doutoranda e mestre em Ciência da Informação, pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, especialista em Bens Culturais: Economia e Gestão, pela Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas, e bacharel em Biblioteconomia e Documentação, pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP)Tem experiência em gestão de biblioteca especializada e arquivo. Coordena a Biblioteca Walter Wey e o Centro de Documentação e Memória da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Docente no curso de graduação de Biblioteconomia e Ciência da Informação e no curso de especialização em Gestão da Informação Digital, da FABCI/FESPSP. Secretária da Seção de Bibliotecas de Arte da International Federation of Library Association (2017-2021).
Foto: acervo pessoal

Marilena Nakano – Rede Beija-Flor de Bibliotecas Vivas de Santo André
Fundadora da Rede Beija-flor de Pequenas Bibliotecas Vivas de Santo André, pedagoga e historiadora.  s-doutora pela Université Paris 13 (França), doutora e mestre na área de Educação, Estado e Sociedade pela Universidade de São Paulo, e professora aposentada do Centro Universitário Fundação Santo André. Tem experiência na área de educação, na formação de professores. Foi cooperante na África, em São Tomé e Príncipe e Cabo Verde, na alfabetização de jovens e adultos, e na França, professora de educadores sociais, no campo da mediação de território.
Foto: Marcelo Nakano

Paulo Bernardes – Prefeitura Municipal de Birigui
Psicólogo e gestor cultural. Pós-graduando em Gestão e Políticas Culturais pela Universidade de Girona / Itaú Cultural. Formado em Psicologia e especialista em Psicanálise pela Fundação Educacional Araçatuba. Criador e diretor do Festival Literário de Birigui (Flibi). Atualmente, é secretário de Cultura e Turismo de Birigui e membro do Instituto de Psicologia. Tem experiência nas áreas de psicologia, políticas públicas e cultura, atuando em projetos institucionais e ações interdisciplinares.
Foto: acervo pessoal

Pierre André Ruprecht – SP Leituras
Administrador pela Fundação Getulio Vargas, foi professor de Metodologia da Pesquisa em Comunicação, atuou na área de multimeios e formação, foi coordenador geral da assessoria da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e dirigente de planejamento em  empresas e projetos na área cultural. Desde 2011, atua como diretor executivo da SP Leituras, organização social focada em leitura, bibliotecas, cultura e conhecimento. Como tal, encabeçou o projeto de instalação e operação da Biblioteca Parque Villa-Lobos, indicada como uma das três bibliotecas públicas do ano pela Feira do Livro de Londres e uma das cinco melhores bibliotecas públicas do mundo pela IFLA – a Federação Internacional de Bibliotecas. Por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, está à frente, também, da Biblioteca de São Paulouma das quatro bibliotecas do ano de 2018 pela Feira do Livro de Londres, e das ações do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo.
Foto: arquivo SP Leituras

Sueli Marcondes Motta – SP Leituras
Formada em Biblioteconomia pela Fundação Escola de Sociologia Política de São Paulocom curso de extensão em Qualidade de Vida no Trabalho pela PUC São Paulo, e pós-graduada em Gestão Empresarial. Atuou em biblioteca escolar, foi responsável pela implantação de bibliotecas técnicas em conglomerados nacional e multinacional. Atualmente é superintendente de Biblioteca da SP Leituras, gerenciando dois equipamentos estaduais indicados a prêmios nacionais e internacionais: a Biblioteca de São Paulo e a Biblioteca Parque Villa-Lobos, espaços que recebem mensalmente mais de 40 mil visitantes.
Foto: arquivo SP Leituras

Valéria Valls – Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo
Doutora e mestre em Ciências da Comunicação e graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade de São Paulo, com extensão universitária em Docência pela Fundação Getulio Vargas. Diretora da Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FaBCI/FESPSP), coordenadora acadêmica e docente do curso de graduação em Biblioteconomia e Ciência da Informação e docente de pós-graduação do Núcleo de Ciência da Informação na FaBCI/FESPSP. Docente do MBA em Gestão Empresarial e Coaching, numa parceria FESPSP e SLAC. É membro do Conselho de Administração da SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura. Também é consultora associada em projetos ligados à gestão da qualidade, informação e conhecimento, além de atuar como palestrante nesses temas.
Foto: acervo pessoal

 

Carga horária: 12 horas
Público-alvo: profissionais que atuam em bibliotecas, salas de leitura e programas de incentivo à
leitura.
Certificação: os certificados serão concedidos pelo SisEB por dia do evento.
Importante: condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser
informadas até sete dias antes do evento.
Mais informações: (11) 3155-5444 • siseb@spleituras.org • www.siseb.sp.gov.br

13 e 14 de fevereiro de 2020
das 9h30 às 16h30
SÃO PAULO
Biblioteca de São Paulo
Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 – Santana

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário