Segundas Intenções Online traz a poetisa e cordelista cearense Jarid Arraes

0
A poeta e cordelista cearense Jarid Arraes. Foto: Divulgação.

A poeta e cordelista cearense Jarid Arraes. Foto: Divulgação.

Convidada da nova edição do Segundas Intenções Online da Biblioteca de São Paulo, a cearense Jarid Arraes se destaca entre os escritores nordestinos da tradição do cordel e da poesia por imprimir mais urbanidade, mais diversidade e mais contemporaneidade às histórias que conta. O bate-papo com ela, que será transmitido na página da BSP no Facebook (BSPbiblioteca), acontece no dia 1º de junho, das 19h às 20h, e terá a mediação do crítico Manuel da Costa Pinto. Não é necessário fazer inscrição.

Em dezembro de 2019, a Jarid participou de uma das últimas edições presenciais do Segundas Intenções, na Biblioteca Parque Villa-Lobos – veja a íntegra do bate-papo no vídeo abaixo. Na ocasião, ela respondeu ao blog, em matéria que você pode ler clicando aqui, como definia sua literatura:

“Acho que a influência da literatura de cordel, da melodia do cordel, e do sertão cearense estão sempre presentes em tudo que escrevo. Eu também tive uma base muito intensa na poesia, cresci lendo Carlos Drummond de Andrade, Leminski, Ferreira Gullar e Augusto dos Anjos, então vejo que a poesia não é apenas minha linguagem literária mais amada, é também a mais influente no meu modo de escrita. Eu também acredito muito na experimentação, na liberdade para escrever e mudar tudo de repente, fazer qualquer coisa que se tenha vontade, e é por isso que tenho a Lady Gaga como maior inspiração. Geralmente as pessoas se surpreendem muito quando digo que a Lady Gaga é minha maior inspiração artística, mas indico que a conheçam além do superficial e então vão compreender.”

Natural de Juazeiro do Norte, Jarid aprendeu a ler em casa, antes de ir para a escola. Filha de pai cordelista e mãe professora, desde pequena mergulhou na leitura de poetas como Carlos Drummond de Andrade e Augusto dos Anjos. Mais tarde, quando descobriu os livros de Conceição Evaristo, soube que podia também escrever suas próprias poesias e cordéis.

A bibliografia de Jarid tem o premiado “Redemoinho em dia quente”, ganhador do Prêmio APCA de Literatura na categoria contos, e “Heroínas brasileiras em 15 cordéis”. Morando em São Paulo desde o finzinho de 2014, ela cuida do Clube de Escrita para Mulheres e é curadora do selo Ferina, da Pólen Livros.

 

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário