/ governosp

Hercules Gomes homenageia compositores negros em recital online

0
Hercules Gomes ao piano no recital online "Presença Negra na Música Erudita". Foto: reprodução

Hercules Gomes ao piano no recital online “Presença Negra na Música Erudita”. Foto: reprodução

Parceria entre a BSP e o Sesc Santana, o Programa Vespertino trouxe neste fim de semana um recital online com o pianista e compositor capixaba Hercules Gomes. Em “Presença Negra na Música Erudita”, Gomes reuniu um repertório de músicas clássicas desde o século XVIII até os dias de hoje, além de algumas peças de autoria dele mesmo. O vídeo, que teve mais de mil visualizações, está disponível na página da biblioteca no Facebook e embutido no fim deste texto.

Além de selecionar, como o título do recital explicita, compositores negros, Gomes percorre a história da música erudita brasileira, do século XVII até os dias atuais. “Foi um desafio grande montar um repertório só com compositores negros”, disse ele. “Gostaria de ter incluído mais nomes contemporâneos, mas infelizmente não deu”

Gomes abriu o recital com as “Fantasias” do Padre José Mauricio Nunes Garcia, um dos principais compositores do período colonial brasileiro. Gomes executou as primeiras cinco e, após um pequeno intervalo, a sexta, que difere formalmente das outras. “É um tema e cinco variações”, explicou ele, que agradeceu a audiência.

Em seguida, o concerto online seguiu com composições de Patápio Silva e Joaquim Callado, dois flautistas de ofício, cujas partituras foram adaptadas por Gomes. O contemporâneo Laércio de Freitas, que transita entre o popular e o erudito, também comparece na seleção com “No tempo da Chiquinha”, homenagem à Chiquinha Gonzaga. No encerramento, três composições do próprio pianista, entre as quais “Toada” e “Nação Primeira”.

Compartilhe

Sobre o Autor

Deixe um Comentário

Ouvidoria Transparência SIC
Doe Máscaras